3

A Epidemiologia é a ciência que investiga o processo saúde-doença em populações e analisa os fatores determinantes de riscos e da ocorrência de doenças e agravos nas coletividades humanas, objetivando produzir informações e orientações que apóiem a tomada de decisão no sentido de prevenir, controlar ou erradicar tais problemas.

A importância dos conhecimentos gerados pela Epidemiologia, na perspectiva da orientação de estratégias e definição das políticas de saúde, bem como no processo de acompanhamento e avaliação das mesmas, tem sido amplamente reconhecida.

A Epidemiologia tem experimentado um crescimento vertiginoso na última década. Apesar desse crescimento, a aplicação da metodologia epidemiológica para a tomada de decisão pelos gestores de saúde, na realidade nacional, principalmente no nível municipal, é ainda bastante incipiente. Logo, constitui-se em destacado desafio, utilizar, da maneira mais apropriada possível, as informações epidemiológicas existentes, processá-las e analisá-las, utilizando-se das modernas técnicas de análise provindas, em particular, do desenvolvimento da informática, para que possam servir ao planejamento das ações e à definição das políticas de saúde.

No campo da pesquisa e da docência, os desafios são amplos. Garantir processos de formação de profissionais em epidemiologia, segundo níveis de excelência científica, constitui-se em tarefa de primeira ordem. A partir desse processo, se poderá garantir também efetiva produção de conhecimento e, consequentemente, avanços na elucidação dos fenômenos relacionados ao processo saúde-doença.

Objetivos

  • Desenvolver estudos epidemiológicos sobre a situação de saúde de populações humanas, propondo ações para o equacionamento dos problemas detectados, com foco especial no semi-árido baiano;
  • Capacitar o aluno a desenvolver investigações epidemiológicas em todas as suas etapas de realização (planejamento, execução, análise e divulgação de estudos epidemiológicos);
  • Capacitar o aluno para o ensino da epidemiologia;
  • Subsidiar com conhecimentos científicos a análise da situação de saúde do município de Feira de Santana e da região do semi-árido.

Linhas de Pesquisa

Saúde de grupos populacionais específicos

Nesta linha, são pesquisados os problemas de saúde e as ações voltadas para a infância, adolescência, mulheres, além de outros grupos vulneráveis, como a população negra. Busca-se analisar os indicadores de saúde específicos desses grupos populacionais, identificar fatores de risco, assim como avaliar as condições de assistência a estes grupos.

Coordenador(a): Maria Conceição Oliveira Costa

Docentes: Carlito Lopes Nascimento Sobrinho; Graciete O. Vieira, Maura Maria Guimarães; Eneida de Moraes Marcilio Cerqueira; Edna Maria de Araújo; Rosely Cabral de Carvalho; Carlos Alberto Lima da Silva; Djanilson Barbosa dos Santos e José de Bessa Júnior.

Saúde, Trabalho e Ambiente

Nesta linha, analisam-se as condições de grupos ocupacionais, a associação entre características do trabalho e ocorrência de agravos à saúde, a análise da contaminação, degradação ambiental e suas repercussões sobre a saúde de populações humanas, bem como a distribuição espacial de doenças e agravos e suas relações com as condições de vida.

Coordenador(a): Tânia Maria de Araújo

Docentes: Carlito Lopes Nascimento Sobrinho; Maura Maria Guimarães; Davi Felix Martins Júnior.

Epidemiologia das doenças bucais

Estuda os aspectos epidemiológicos dos problemas de saúde bucal, que incluem cárie dentária, doença periodontal, má-oclusão, câncer oral e fissuras orofaciais, bem como temas relacionados à saúde bucal no que diz respeito planejamento e gestão de políticas e programas que contemplem a promoção de ações de vigilância e atenção à saúde bucal e formação profissional em odontologia.

Coordenador(a): Isaac Suzart Gomes Filho

Docentes: Márcio Campos Oliveira; Eneida de Moraes Marcilio Cerqueira, Valéria Souza Freitas; Simone Seixas da Cruz; Johelle de Santana Passos Soares; Ynara Lima-Arsati.