3

Grade Curricular

A estratégia pedagógica do curso se desenvolve com foco em princípios orientadores articulados em três eixos: o epistemológico, o técnico e o político. O eixo epistemológico toma como base o ato de conhecer e o questiona, criticamente, tendo como ideia estruturante a capacidade humana de construir relações (Piaget, 1987), por meio de atos cognitivos como a observação, a comparação, a classificação, a análise, o entendimento, a busca, dentre outros, estimulada a partir de problemas concretos, atitude crítica e postura autônoma (Freire, 1987). O eixo técnico se ancora nos conceitos de práticas de saúde (Paim, 2003), campo (Bourdieu, 1997) e ação comunicativa orientada para o entendimento e a argumentação competente (Habermas, 1984; 1989). Enquanto o eixo político parte da concepção de sujeito do conhecimento, desenvolvida por Mário Testa (2005), no sentido de buscar integrar pensamento, reflexão e ação, de forma coerente e livre, mas compromissada, de tal maneira a reunir, em um projeto único e coerente, o privado e público, o individual e o coletivo, o técnico e o ideológico.

Com base nesses princípios teóricos, e na experiência prática desenvolvida na graduação, extensão e na pós-graduação (mestrado acadêmico, no qual se somam experiências de 17 anos de atividade), tem sido construído um projeto pedagógico que procura articular, cotidianamente, as ações de pesquisa, ensino e intervenção.

As experiências como, por exemplo, o programa de bolsa de iniciação científica, Programa de Educação Tutorial (PET) e estágio docência, que articulam a pós-graduação, graduação e extensão, como o Programa de Educação Tutorial (PET), têm ajudado na formação profissionais em sintonia com os propósitos de integração das práticas profissionais com os projetos de pesquisa e com os modelos de cuidado e gestão requeridos pelo SUS. Essas ações desenvolvem-se com base no pressuposto de que não é possível falar de transformação de sujeitos e consciência cidadã, sem um projeto político que vise a transformação das práticas a partir da graduação, ou mesmo antes. Assim, os docentes e pesquisadores que pretendemos formar serão estimulados a desenvolver atividades com bolsistas de iniciação científica, em projetos coordenados por orientadores comuns, ou de um mesmo núcleo de pesquisa e a se organizar transversalmente em projetos coletivos, onde um mesmo objeto pode ser pesquisado com o uso de metodologias e disciplinas diferentes. Este novo modus operandi, características das atividades desenvolvidas nos últimos anos no PPGSC, tem trazido vários benefícios como a otimização de recursos materiais e humanos, aprovação de financiamentos por diversas agências de fomento, articulação dos projetos em subprojetos, com responsabilidade dividida em equipes distintas, incentivo a um novo diálogo entre os pesquisadores com instituições externas, e entre si, com vistas a superar formações muito distintas e construir uma unidade na diversidade.

A proposta de criação do doutorado em saúde busca fortalecer esses pontos positivos e contribuir para formação de doutores críticos, com vínculos e compromissos efetivos para a solução dos problemas enfrentados pelas populações e nos contextos nos quais nos inserimos.

Com base nesses pressupostos que sustentam a proposta do doutorado articula-se um conjunto de disciplinas e atividades obrigatórias e complementares. As disciplinas e atividades do doutorado serão estruturadas em:

  • Núcleo básico de disciplinas obrigatórias;
  • Núcleo básico de disciplinas optativas;
  • Disciplinas de formação complementar;
  • Atividades obrigatórias.

As disciplinas de cada núcleo de formação estão especificadas nos Quadros 1, 2, 3 e 4, incluindo o detalhamento de número de créditos, carga horária e docente responsável.

 
Quadro 1 – Relação do Núcleo Básico de Disciplinas Obrigatórias

Disciplina Créditos CH Docentes
Epidemiologia 04 60 Edna Maria de Araújo
Estado, População e Políticas Públicas 02 30 Marluce Maria Araújo Assis
Epistemologia e Metodologia da Pesquisa Social em Saúde 04 60 Maria Ângela Alves Nascimento Maura M. Guimarães e Almeida
Seminários Avançados em Teoria Epidemiológica 02 30 Tania Maria de Araújo
Seminários Avançados em Metodologia Epidemiológica 02 30 Isaac Suzart Gomes Filho
Tópicos Avançados em Saúde Coletiva 02 30 Thereza Christina Bahia Coelho, Jairnilson Paim

Total: 16 créditos

 
Quadro 2 – Relação do Núcleo Básico de Disciplinas Optativas

Disciplina Créditos CH Docentes
Análise de Dados Epidemiológicos I 03 45 Tânia Maria de Araújo
Análise de Dados Epidemiológicos II 02 30 Simone Cruz, Isaac S. Gomes Filho
Bioética 02 30 Eneida Cerqueira, Valéria Freitas
Bioestatística 03 45 Ynara Arsati, Fernando Carvalho
Epidemiologia Social 02 30 Tânia Araújo
Gestão em Sistemas de Saúde 03 45 Thereza Christina Bahia Coelho
Oficina de Análise e Redação de Artigos 03 45 Maria Conceição Costa, Márcio Campos
Planejamento e Programação em Saúde 02 30 Marluce Maria Araújo Assis
Saúde, Cultura e Sociedade 03 45 Thereza Christina Bahia Coelho

Total: 18 créditos

 
Quadro 3 – Relação das Disciplinas de Formação Complementar

Disciplina Créditos CH Docentes
Análise de Dados Qualitativos em Saúde 03 45 Maria Ângela Alves Nascimento
Epidemiologia das Doenças Bucais 02 30 Valéria Freitas, Ynara Arsati
Pesquisa Qualitativa em Saúde 03 45 Marluce Maria Araújo Assis
Saúde da Criança e do Adolescente 02 30 Maria Conceição Costa, Graciete Vieira
Tópicos Especiais em Saúde do Trabalhador 02 30 Tânia Araújo, Fernando Carvalho

Total: 06 créditos

 
Quadro 4 – Relação das Atividades Obrigatórias

Atividade Créditos Docentes
Estágio Docência Ynara Arsati, Maura M.G. de Almeida
Seminários Avançados em Saúde Coletiva Eneida Cerqueira, Isaac Suzart Gomes Filho
Pesquisa Orientada 04 Márcio Campos, Graciete Vieira
Exame de Qualificação Maria Conceição Oliveira Costa

Total dos Créditos: 41 créditos de disciplina + 4 créditos de Pesquisa Orientada = 44 créditos